sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

BCAA: Funções, Doses, Chinês e Japonês.


BCAA: Funções, Doses, Chinês e Japonês.



- Chowanadisai W, Bauerly KA, Tchaparian E, Wong A, Cortopassi GA, Rucker RB. Pyrroloquinoline quinone stimulates mitochondrial biogenesis through cAMP response element-binding protein phosphorylation and increased PGC-1alphaexpression. J Biol Chem. 2010 Jan 1;285(1):142-52.

- Shimomura Y, Yamamoto Y, Bajotto G, et al. Nutraceutical effects of branched chain amino acids on skeletal muscle. J Nutr. 2006 Feb;136(2):529S-532S.

-Poliquin Group Editorial Staff. Top Benefits of BCAA's.

- Branched-Chain Amino Acids: Metabolism, Physiological, Function, and Application. Potential Importance of Leucine in Treatment of Obesity and the Metabolic Syndrome. Donald K. Layman and Denise A. Walker. Department of Food Science and Human Nutrition and Division of Nutritional Sciences,
University of Illinois, Urbana, IL 16801. 2006 American Society for Nutrition.

- Cynober, Luca. Metabolic and Therapeutic Aspects of Amino Acids in Clinical Nutrition 2nd ed. CRC Press LLC, 2000 N.W. Corporate Blvd., Boca Raton, Florida 33431 2004. Pg 123.

- Effects of Branched-Chain Amino Acids and Carbohydrate on Fatigue During Intermittent, HighIntensity Running," Davis JM, et al, Int J Sports Med, 1999;20:309-314.

- www.vrgresearch.org.

- Protein degradation during endurance exercise and recovery.Dohm GL, Tapscott EB, Kasperek GJ. Department of Biochemistry, School of Medicine, East Carolina University, Greenville, NC 27834.

-Valerio, A., D’antona, G., et al. BCAAs, Mitochondrial Biogenesis, and Healthspan: An Evolutionary Perspsctive. Aging. May 2011. 3(5),464-470.

-Bajotto, G., Sato, Y., et al. Effect of BCAA Supplementation during Unloading on Regulatory Components of Protein Synthesis in Atrophied Soleus Muscles. Journal of Applied Physiology. 2011. 111, 1815-1828.

-Shah, S., Crosslin, D., et al. BCAA Level are Associated with Improvement in Insulin Resistence with Weight Loss. Diabetologia. February 2012. 55(2), 321-330.


Traduzido pelo Nutricionista Reinaldo José Ferreira CRN3 – 6141
reinaldonutri@gmail.com
www.suplementacaoesaude.blogspot.com



 BENEFÍCIOS IMPORTANTES DOS BCAAS:


Uma vez ingeridos, os BCAAs são transportado e metabolizados por um grupo de enzimas específicas. O que faz os BCAAs únicos entre os aminoácidos é que eles não são metabolizados pelo fígado. Cortando caminho, entram rapidamente na circulação e são diretamente absorvidos pelos músculos. Então, entram nas usinas energéticas celulares, conhecidas como mitocôndria, responsáveis por mais de 90% de toda energia liberada pelo nosso organismo.
O exercício físico melhora ainda mais a função mitocondrial induzida pelos BCAAs.

Os BCAAs exercem uma profunda influência sobre o metabolismo e síntese das proteínas. A leucina também parece exercer uma função chave na formação e regulação do metabolismo proteico.
Estudos com humanos que examinaram estas ações excepcionais dos BCAAs no sangue e na musculatura e sua contribuição na recuperação muscular e diminuição da fadiga em atividades físicas intensas como o treinamento com pesos.
Um estudo publicado em 2010 no Journal of the International Society of Sports Nutrition, comentou o poder dos BCAAs no aumento da massa muscular e na diminuição da fadiga como benefícios importantes para indivíduos com atividade física regular.

Em adição a esta nova confirmação na sua ação no aumento da longevidade e em gerar novas mitocôndrias, os BCAAs também ajudam na luta contra várias doenças mortais ocasionadas pela idade.
Pesquisas com humanos revelam efeitos favoráveis da ingestão de aminoácidos essenciais, dentre eles os BCAAs, na sensibilidade insulínica e no controle da glicose sanguínea, como demonstrado num estudo feito com 34 pacientes diabéticos idosos, por um período de mais de doze meses.
A mistura de BCAAs ocasionou a melhora de vários parâmetros do metabolismo da glicose, incluindo a hemoglobina glicosilada; neste grupo de adultos com um controle irregular do diabetes.



Os três aminoácidos de cadeia ramificada leucina, isoleucina e valina são nutrientes essenciais que não podem ser feitos pelo organismo e devem ser consumidos na dieta.

• Os BCAAs não são metabolizados pelo fígado, em vez disso entram rapidamente na corrente sanguínea, onde são diretamente capturados pelos músculos e usados para fornecimento de energia, reparo e construção muscular.

• Estudos em ratos e pequenas formas de vida mostram que os BCAAs podem estender a vida e estimular a ação do mTOR (estímulo da síntese proteica). Um recente estudo com ratos também mostrou que os BCAAs promovem a biogênese mitocondrial , uma descoberta que se colocada em prática garante uma velhice saudável.

• A administração de BCAAs também fortalece nossos mecanismos de defesa celular contra os perigosos radicais livres.

• Os BCAAs também exercem uma importante função na ação da insulina (sensibilidade insulínica), na manutenção da massa muscular e no suporte a saúde do sistema nervoso.

Os BCAAs também mostraram evitar a perda de massa muscular, condição conhecida como sarcopenia que é muito comum em pessoas idosas, as quais ganharam massa muscular com o uso dos BCAAs.
Isto indica a boa ação dos BCAAs em todas as patologias que apresentam perda de massa muscular.
Desde que os BCAAs estão envolvidos na formação e manutenção do glutamato e do neurotransmissor ácido gama aminobutírico (GABA) nos tecidos cerebrais, os pesquisadores acreditam que eles exercem um importante papel na função e saúde do sistema nervoso.
Estudos em modelos animais mostraram que a administração de BCAAs pode beneficiar as conseqüências devastadoras do trauma cerebral, melhorando a performance cognitiva.


 RESUMO:

Os BCAAs são essenciais a saúde e nutrição humana. Há muito tempo os BCAAs são estudados com sucesso na melhoria da massa muscular e performance de atletas; novos estudos revelam que eles podem estender a vida e combater o envelhecimento celular, possivelmente através de sua habilidade em promover a proliferação mitocondrial.


 OUTROS BENEFÍCIOS DOS BCAAs:


Os BCAAs demonstram seus benefícios potenciais em uma ampla variedade de aplicações.

• Obesidade:

Uma ótima ingestão de BCAAs está associada a uma diminuição da prevalência da obesidade. A suplementação com o aminoácido leucina mostrou seu potencial na preservação da massa muscular em indivíduos consumindo uma dieta hipocalórica para perda de peso. Os cientistas acreditam que a leucina propicia uma resposta pós refeição que protege os músculos ao mesmo tempo que aumenta a perda de gordura.


• Síndrome Metabólica:

Uma dieta rica em proteína e moderada em carboidrato é efetiva no controle da síndrome metabólica, do diabetes tipo 2 e na promoção da perda de peso.
A leucina possui um papel chave na eficácia da dieta rica em proteína porque modula a ação da insulina e o uso da glicose pela musculatura.

• Doença Hepática:

Os BCAAs têm provado melhorar a sobrevida livre de eventos em pacientes com insuficiência hepática, com ruptura de varizes gástricas e esofágicas, com câncer hepático e morte. E ainda melhorar a qualidade de vida em pacientes com cirrose.
Os pesquisadores mostram que os BCAAs melhoram a resistência insulínica que acompanha os pacientes de doença hepática viral crônica.

• Câncer:

A perda de massa muscular diminui a performance física e a qualidade de vida em pacientes com câncer.
Um estudo feito em animais com câncer, uma combinação com uma dieta rica em proteína, enriquecida com leucina e ômega-3; reduziu a perda tecidual, melhorou a performance muscular e normalizou as atividades diárias de rotina.
Os cientistas reforçam que os BCAAs podem ajudar numerosas condições associadas ao catabolismo (perda de tecido muscular), incluindo stress pós-operatório, trauma e queimaduras.

• Dor Muscular:

O consumo de BCAAs antes do exercício reduz a dor muscular no segundo e terceiro dia após o treino, quando comparado com indivíduos que não consumiram o suplemento.

Os BCAAs também reduzem a sensação de fadiga durante treinos intensos. A ingestão de BCAAs durante o treino reduz o aumento dos marcadores sanguíneos do dano muscular e da inflamação, que sempre ocorrem durante exercícios extenuantes.



 Dose Ideal de BCAAs:


Veja o cálculo correto para tomar o BCAA, a quantidade a ser consumida está relacionada com o peso corporal do indivíduo:

Exemplo:

Uma pessoa de 70 kg deve consumir 7 gramas de BCAAs.
O BCAA deve ser consumido na quantidade de 100 mg por kg de peso.
Desta forma multiplicamos 70 x 0,1 = 7 gramas.
Esta quantidade garante todos os efeitos fisiológicos benéficos dos BCAAs.
Os melhores horários para usar os BCAAs são pré treino e pós treino ou intra-treino e pós treino.
A dosagem de 7 gramas então deve ser dividida por dois, sendo que o atleta vai ingerir por exemplo 3,5 gramas intra-treino e 3,5 gramas após o treino.




 Dez (+1) Benefícios muito Significativos dos BCAAS:


1. Os BCAAs impulsionam a síntese proteica para um maior crescimento muscular e a manutenção da massa muscular magra durante o tempo fora do Exercício. A preservação do tecido muscular consegue manter uma maior taxa metabólica e ajudar a prevenir o ganho de gordura quando inativo.

2. A ingestão de proteína que é reforçada com a leucina é um dos segredos mais antigos para aqueles que desejam aumento de massa muscular. A Leucina pode aumentar a síntese proteica em até 145%, quando você faz a ingestão após o treinamento de força.

3. Aumente a queima de gordura e a tolerância a glicose com o uso de BCAAs, e ao mesmo tempo mantenha-se magro. Para perda de gordura, favorecem Foods com alto teor de BCAA. Isoleucina melhora a tolerância à glicose, enquanto a leucina aumenta o gasto energético e a oxidação de gordura. A maior mobilização de gordura permite um metabolismo mais flexível, que pode permitir a perda de gordura de uma combinação de treinamento e dieta.


4. Os BCAAs melhoram o balanço hormonal ajudando nas adaptações do treinamento intenso para uma maior resistência, energia e endurance. Resultando em maiores níveis de testosterona (construção muscular) e menores de cortisol. Bem como uma menor inflamação no pós-treino.

5. Reforçar a ingestão de proteína melhora os ganhos do treinamento de força porque os BCAAs contribuem muito nas adaptações neuromusculares. Num estudo em homens jovens não treinados, a ingestão de 4 g/dia de leucina proporcionou um maior ganho de força do que o grupo placebo após 12 semanas de treinamento. O grupo da leucina obteve um aumento da força na média de mais de 31 por cento, em todos os exercícios em comparação com o grupo placebo.


6. Os BCAAs podem ser queimados como energia para manter os níveis de energia na forma de ATP durante o exercício aeróbico. Os BCAAs podem também aumentar a capacidade do corpo na queima de gordura, aumentando a oferta de energia acessível.


7. Os BCAAs são a excelência do treino entre os suplementos, porque preservam a integridade das fibras musculares e reduzem a dor pós-treino, você pode treinar em uma intensidade maior com mais frequência. Você vai ficar menos dolorido após os treinos, fazendo dos exercícios e da vida diária, uma tarefa mais fácil.


8. Consumir BCAAs é uma tarefa básica para apoiar o desempenho de longa duração em esportes de resistência, uma vez que protegem o tecido muscular. Os cientistas sugerem que o fornecimento de um "suporte nutricional simultâneo" com BCAAs ou um suplemento de proteína com alto teor de BCAA irá evitar o catabolismo, melhorando o pool global de queima de energia, de modo que os aminoácidos não são liberados a partir de tecido muscular.

9. Não diabéticos podem se concentrar em obter uma alta ingestão dietética de BCAA na alimentação e usar os BCAAs com o treinamento para apoiar a ação da Insulina e reduzir o risco do diabetes. A Isoleucina melhora a tolerância à glicose, mas juntos, os BCAAs apoiam a sensibilidade à insulina e a taxa metabólica para uma melhor composição corporal e/ou menores taxas de gordura corporal.


10. Os BCAAs melhoram a saúde e ajudam mantê-lo mais jovem. Eles têm um efeito antienvelhecimento, porque eles aumentam a formação de novas mitocôndrias. Eles demonstraram melhorar a cognição, devido ao efeito que tem sobre os neurotransmissores e são utilizados na medicina para o tratamento de doença do fígado, prevenir a perda muscular com o envelhecimento, e reduzir o risco de mortalidade provocado pelo câncer.

** O aminoácido Glutamina possui um efeito extremamente anabólico e protetor sobre a musculatura (perfaz 60% do tecido muscular); porém, se a Leucina não estiver presente em boa quantidade a Glutamina perde muito do seu poder anabólico.



 Devo Escolher o Chinês ou o Japonês:



Vamos aos fatos:


Em fevereiro de 2011, o grupo VRG Research recebeu a confirmação de grandes fornecedores de aminoácidos e fabricantes, bem como de empresas de suplementos alimentares que os aminoácidos leucina, isoleucina e valina, usado hoje principalmente em suplementos alimentares e produtos nutracêuticos, podem ser derivadas de cabelo humano ou penas de pato. Uma grande empresa divulgou essa informação com base em uma declaração oficial do seu fornecedor chinês. Quando fabricados com ingredientes não de origem animal, as empresas referem que "um processo de fermentação microbiana, utilizando glucose de milho ou de soja" é implementado para fabricar todos os três destes aminoácidos.


Um dos grandes fabricantes nos disse que a leucina, isoleucina e valina anteriormente tinham sido obtidas principalmente a partir de cabelo humano ou pena de pato, embora tenha notado uma mudança no último ano para fontes à base de vegetais, pelo menos no caso de leucina. Ele disse que "os clientes estão começando a pedir material de origem não animal." De fato, um dos principais fornecedores de aminoácidos nos disse, com base em uma declaração oficial chinesa, que a fonte de valina que ele revende era "de milho e glicose." alguns representantes de serviço ao cliente em empresas de suplementos alimentares informou que a leucina, isoleucina e valina que eles oferecem são produtos de fermentação à base de vegetais.
Leucina, isoleucina, e valina são aminoácidos essenciais que os humanos necessitam para as funções metabólicas importantes, tais como a síntese proteica. Eles devem ser ingeridos porque o corpo humano não pode fabricá-los. A Leucina, isoleucina e valina, são frequentemente agrupados em conjunto como aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA). Eles são chamados assim porque sua estrutura química tem uma filial fora da principal segmento do aminoácido. A combinação com as proporções corretas destes três aminoácidos é considerada por muitos pesquisadores por aumentar a energia; aumentar a resistência; e manter, construir e reparar o tecido muscular magro.


Em julho de 2010, os Estados Unidos e a Food and Drug Administration (FDA) anunciaram que a leucina fabricado pela Ajinomoto Amino Sciense tinha sido concedida o status GRAS (Geralmente Reconhecido como Seguro), como o primeiro aminoácido que pode ser usado como ingrediente em alimentos convencionais e bebidas. De acordo com um comunicado de imprensa, este é um desenvolvimento significativo na indústria de alimentos e bebidas; anteriormente a leucina era somente aprovada como um suplemento dietético ou nutricional.
Atualmente, de acordo com o comunicado, esta é a única formulação de leucina com status de GRAS. AjiGRAS-leucina pode ser utilizada como um ingrediente em substitutos de refeição a base ou não de leite; bebidas isotônicas e esportivas; águas reforçadas com vitaminas; e barras de substituição de refeição, entre outros alimentos e bebidas.


A Ajinomoto fabrica sua leucina, isoleucina, e valina a partir de materiais à base de vegetais por meio de um processo de fermentação microbiana. Marcas que carregam Ajinomoto BCAAs podem utilizar o logotipo "AjiPure" em seus rótulos, o que significa que os aminoácidos não são de uma fonte animal (cabelo humano ou pena de pato), e sim por um processo microbiano de fermentação que garante uma biodisponibilidade e absorção infinitamente superior.
A Ajinomoto é a maior fabricante de aminoácidos no mundo e a qualidade de seus produtos é incontestável; atuando também de forma muito competente na área de pesquisas.



Nota do Nutricionista:


Quem poderia imaginar que os BCAAs poderiam ser produzidos a partir de cabelo humano e penas de pato.
Por isso precisamos ficar atentos na qualidade dos produtos que compramos.
Atualmente a melhor escolha seria o BCAA japonês que é produzido através de fermentação microbiana e possui uma biodisponibilidade infinitamente superior.






Nenhum comentário:

Postar um comentário